27.5.15

Crônica de um Dia de Visita

É uma relação mantida a distância.
Nos vemos apenas de dois em dois meses, as vezes até mais.
E sempre é ela quem vem.
No começo tudo parecia novo, curioso, divertido.
Agora, a ausência cotidiana, as visitas esporádicas e a conversa repetitiva, tiraram a maior parte do encanto inicial.
Hoje foi dia de visita.
Chegou sorridente, bem cedinho. Parecia feliz com algo que não pude saber o quê.
Tocou e quando abri já foi entrando. Vasculhou a casa inteira. Fez as mesmas perguntas de sempre e não se demorou.
Parecia tranquila mas incomodada com algo.
Estranhou o tamanho da casa.
Usava aquela blusa amarela da última vez e uma bolsa combinando.
Pediu para ir no banheiro e na saída, demorou-se na frente do espelho.
Na área de serviço, deixou mais um recado assinado e datado.
Agradeceu e disse que voltaria com mais frequência.
Partiu deixando para trás a segurança de que não há problemas.
A casa está livre de qualquer foco de dengue!

6.5.15

De qual lado da "Força" você está?

Há quem costume falar do socialismo como um conjunto de valores. Igualmente, há quem veja assim o petismo.
Não que o petismo seja algo desprovido de valores, mas certamente como é com o socialismo, não se resume a isso.
Alguém pode se dizer petista, basta querer.
Há quem de eleição em eleição chega na frente da urna, digita o 13 e considera-se petista.
E quem dirá que isso está errado?

Não é impossível nem improvável que estes petistas sejam inclusive mais numerosos do que aqueles outros que assinaram uma ficha de filiação.
E entre ambos há ainda aqueles que constroem ou apenas frequentam os espaços do Partido.
Pois é, o Partido. Aquele pelo qual o petismo passou a existir.
Passou a existir e até superou dirão alguns. De maneira que hoje, é preciso preservar e evitar que um ponha fim ao outro.
Em síntese, que é preciso evitar que o PT mate o petismo.

Ao ler a frase confesso que fiquei imaginando um mundo de petistas aonde não existe PT.
Como os Jedi defendendo a República nos anos do Império.
A imagem e a lembrança não me agradaram.
Principalmente porque, por mais justos e honestos que fossem os cavaleiros, sua Ordem sucumbiu ao poder dos Sith por milênios. O lado sombrio sempre está a espreita, mesmo que a Força esteja com você.
Defender o petismo num ambiente aonde o PT está sobre ataque, pode preservar nossos valores e intensões, mas pouco provavelmente conseguirá dar consequência a elas.

Talvez a intensão seja de apontar o caminho para a sempre desejada superação.
Superar o PT e seus problemas, com uma saída à esquerda construída pelos petistas...
Ou apenas, talvez, refundar o Partido sobre novas bases, mais firmes e sólidas, tendo o petismo como o cimento...
Em ambos os cenários o problema é: o PT hoje está jogando contra os petistas. Ou seja, a Força não está a serviço dos Jedi. O que fazer então?


Bem, o petismo precisa ser defendido, mas para isso é preciso defender o PT.
Porque o petismo sem PT, são os Jedi sem a Força.
Uma questão portanto é a serviço do que a Força está.
Se hoje ela está servindo para mudar as coisas ou para mantê-las como estão.
Outra questão é: De qual lado da Força você está?