24.11.09

DEMOcracia... 3ª Parte

A moral da revolução.

Se realmente deseja-se inverter a lógica do sistema atingindo a sua base, e desconstruir a idéia de democracia, que não passa de uma enganação, tomar o poder de decisão das elites é fundamental.
E é preciso força para tomar o poder da elite. Ela não vai abdicar dele muito facilmente.
A mídia e as grandes coorporações que hoje são os responsáveis por tomar as grandes decisões fora da esfera política, e até mesmo dentro desta, sempre irão querer manter este poder.
Quem concorda que agir com força e imposição sobre esses indivíduos é uma atitude imoral?
Tirar o seu poder, é retirar o seu controle sobre as instituições e tranferí-lo ao Estado.

Por tudo isso é tão importante uma outra concepção de democracia, que não seja a democracia burguesa. Para que possamos compreender essa inversão da lógica do sistema, como uma vitória e um avanço. Não se deixando macular com a perspectiva de imoralidade que pode se projetar sobre essa política de mudança.

Lembrando... o que está sendo feito, é uma análise de uma das bases do sistema capitalista: o Modelo de Democracia. Não vamos entrar, ainda, no mérito de questões como a situação atual do Estado brasileiro.

(Continua...)

17.11.09

DEMOcracia... 2ª Parte

Gostaria de escrever esta segunda parte pontuando algumas coisas que parecem não terem ficado muito claras.

Primeiro: O questionamento básico é se é possível mudar a sociedade agindo democraticamente.
Segundo: Agir democraticamente no Estado burguês, significa utilizar seus próprios mecanismos.
Terceiro: No Estado burguês, nenhum valor moral se sobrepõe ao "valor" econômico. Sua democracia, não está erguida sobre nenhum ideário ético, mas sim uma base econômica.

A DEMOcracia burguesa não oferece espaço para todos, de tal forma, ela é uma mentira. Hora, então não dá para se utilizar dela na construção de uma alternativa para o Capitalismo.
E principalmente, não há espaço para outro pensamento hegemônico de democracia dentro do sistema capitalista.
Quando questiono a possibilidade de mudar a sociedade pela via democrática, afirmo que nenhum governo que tenha compromisso com o povo, conseguirá, sem o uso da força e imposição sobre as elites, inverter a lógica do sistema.
No que cosiste o uso da força e da imposição sobre as elites? Na retirada do seu poder de decisão sobre toda a sociedade e a partir daí, redefinir a idéia de democracia, para que estabeleça uma outra base econômica.

E eu acredito que chegamos aqui a um ponto importante:
A reflexão sobre a condição moral dessa imposição...


(Continua)

16.11.09

DEMOcracia

video

José Saramago - Prêmio Nobel em Literatura

15.11.09

DEMOcracia... 1ª Parte

Como mudar a sociedade agindo democraticamente?

Pensar a democracia dentro do estado burguês, deve nos levar a uma conclusão simples:
Ela existe única e exclusivamente para os ricos.
Por tanto, qualquer proposta que vise realmente mudar essa sociedade, será vista como anti-democrática.
Antes de se dizer que "é preciso ter a possibilidade de escolher", é necessário se questionar sobre QUEM É que está tendo a possibilidade de escolher.
A democracia no estado burguês é uma falácia, uma mentira. Uma das maiores enganações que o capitalismo foi capaz de reproduzir na sociedade.
Então como pensar uma mudança dessa sociedade pela via democrática?
Redefinindo a idéia de democracia?
Mas como disceminar essa nova idéia? Se nesse momento a sociedade capitalista está dentro de uma estrutura que determina o seu pensamento, e orienta este, no sentido de mantê-la e reproduzi-la.
Tenho pensado nisso porque a ilusão da democracia é uma das bases do sistema. Logo, para desconstruí-lo é preciso pensar uma maneira de inverter a sua lógica atual. A lógica dessa falsa democracia, que mesmo dando tantos exemplos do que é, um instrumento da classe dominante, parece ser aceita com afinco por toda a sociedade.
Por tanto, dá para mudar essa sociedade usando a sua atual perspectiva e seus próprios instrumentos "democráticos"?

CONTINUA... (eu espero)

13.11.09

Brazil é capa da Economist. Por causa da classe media ascendente. Deixa o PiG (*) chorar !

A Economist diz que o Brasil decola. E o PiG (*), o que diz?

A Economist é a principal revista de economia do mundo.

O Brasil está na capa.
O titulo é: o Brasil decola !

O PiG (*) vai se estrebuchar.

O PiG sofre de um apagão irremediável !

Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.


Do Blog do Paulo Henrique Amorim:

http://www.paulohenriqueamorim.com.br/?p=22286

12.11.09

Debate

DIREITO POSITIVO X DIREITO ALTERNATIVO
Proposições e Esclarecimentos

Hoje a noite, às 19:00 no auditório da Capela, O Diretório Acadêmico vai estar realizando este debate com os professores:
Romel Robato
Iran Furtado
Luis Eugênio
Leonardo Galdenzi
Estamos negociando com a coordenação, a emissão de um certificado de 4 horas para os participantes.
Contamos com a presença de todos.
Até logo mais...

7.11.09

É a nossa vida...

Talvez ninguém jamais ouça falar deles.
Talvez ninguém jamais se quer descubra que eles existiram.

Estou falando de dona Conceição e seu José Quirino. Moradores de ocupação dos Sem Teto em Salvador.
Dona Conceição, 82 anos, mulher, guerreira. Mora sozinha em um barraco de madeira erguido por ela e auxiliada por amigos. Essa é a segunda ocupação em que vive, depois de não ser aceita na casa da filha "cristã", que sempre discutia com ela. Sustenta outros quatro filhos com o dinheiro da aposentadoria e o que consegue ganhar na venda de algumas roupas. Além de educar a neta de cinco anos que sempre vai visitá-la na ocupação, convive com a doença de chagas, artrite e uma constante dor nas costas.
Me respondeu todas as perguntas com uma felicidade e uma esperança contagiante.
Seu José Quirino, 56 anos, repentista, cearense. Dono de uma seriedade inconfundível, mas também de um carisma sem igual. De grandes propriedades, casas e casamentos, o que de mais valioso lhe restou foi sua viola. Uma sequencia de fatalidades do que podemos chamar de destino, lhe conduziu a vida solitária em um barraco na ocupação. Luta hoje para conseguir viver dia após dia, pois somente ele resta a sí mesmo.
Conta tudo de sua vida, daquele jeito que os antigos nos contam suas histórias.
Dona Conceição e seu José Quirino. Uma gente coragosa, que luta, que acredita, que tenta por mais difícil que seja, serem felizes.
Perfeitos exemplo para um guri como eu, que as vezes se esquece do que está a sua volta.
E eles....
Talvez ninguém jamais ouça falar deles.
Talvez ninguém jamais se quer descubra que eles existiram.

Mas já deixaram sua marca.
Foi um prazer conhecer vocês.
Abraço

5.11.09

O país está perdido

O país perdeu a inteligência e a consciência moral.
Os costumes estão dissolvidos, as consciências em debandada.
Os carácteres corrompidos.
A prática da vida tem por única direcção a conveniência.
Não há princípio que não seja desmentido.
Não há instituição que não seja escarnecida.
Ninguém se respeita.
Não há nenhuma solidariedade entre os cidadãos.
Ninguém crê na honestidade dos homens públicos.
Alguns agiotas felizes exploram.
A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia.
O povo está na miséria.
Os serviços públicos são abandonados a uma rotina dormente.
O Estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo.
A certeza deste rebaixamento invadiu todas as consciências.
Diz-se por toda a parte, o país está perdido.

Eça de Queirós
Lisboa, 1871

Esse texto se refere à Portugal...

4.11.09

XI CONEUPE

Parabéns aos companheiros do DCE-UPE, pelo grande Congresso dos Estudantes da Universidade de Pernambuco.
A UPE hoje é uma referências das lutas estudantis de todo o país. Pautando sempre sua autonomia e sua gratuidade como bandeiras prioritarias, o Movimento Estudantil da Universidade consegue ser protagonista no Estado de Pernambuco como instrumento de luta dos estudantes.
Debater temas como o Pré-Sal, os Movimento Sociais e a Conjuntura Política, são exemplos da disposição dos companheiros de debater tudo aquilo que for necessário. São em espaços como este, que podemos observar o grande potêncial de nossas entidades estudantis.
O Congresso foi uma vitória para todos/as aqueles/as estudantes que acreditam no potêncial da UPE, e além, que a Universidade é um espaço acima de tudo, de produção de conhecimento e formação social.
Abraço aos companheiros/as que estiveram na luta fazendo o congresso acontecer.

Saudações Socialistas.