27.2.09

DA OBSERVAÇÃO

"Não te irrites, por mais que te fizerem...
Estuda, a frio, o coração alheio.
Farás, assim, do mal que eles te querem,
Teu mais amável e sutil recreio..."

Mário Quintana

PS: Para Todos nós.

26.2.09

Carnaval Multicultural do Recife

Olá...

Parabéns a Prefeitura do Recife.
O Carnaval Multicultural do Recife nada deixou a desejar.
Democrático, popular e de massas.
Um carnaval onde todo mundo brincou, se divertiu e aprendeu.
Das ruas de Olinda ao marco zero do Recife antigo, uma variedade de cores, fantasias, sotaques e brincadeiras que fez jus ao maior carnaval do planeta.
Feito para o povo, a maior festa popular de rua que existe, contou em seu encerramento com a presença de Alceu Valença, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Lenine, Maria Rita, Silvério Pessoa e 170 músicos de diversos grupos e fanfarras do Recife. Um espetáculo a parte.
O carnaval que começa com o Galo da Madrugada, termina em uma "quarta-feira ingrata" como cantava Luiz Bandeira:
"É de fazer chorar
Quando o dia amanhece
E obriga
O frevo acabar
Oh Quarta Feira ingrata
Chega tão depressa
Só pra contrariar"

Valeu a pena.

PS: Abraço a todos os companheiros do Aratu Vermelho.

15.2.09

A urgência do pensar

"O interdito ao pensamento vigora em todos os meios, mesmo nos meandros da educação de mercado, pois se o pensamento significa autonomia, ele incomoda, ele provoca, ele modifica, ele desestabiliza, ele causa distúrbios e produz a perda de hegemonias. Onde está o pensar está também o princípio da renovação e da mudança. Nem sempre a mudança é bem-vinda, especialmente para aqueles que se arvoram na condição de conservadores das estruturas reinantes. Neste sentido, conta-se com a omissão da maioria, com a desmobilização dos intelectuais, e também com a inconsciência das novas gerações, adestradas que foram pelo cosumismo e pela consciência do imediatismo".

CURSO DE FILOSOFIA DO DIREITO. 6ª Edição. São Paulo: Atlas, 2008. Eduardo C.B. Bittar e Guilherme Assis de Almeida. pág. 10.

8.2.09

Terminará bem...

Olá

"Pessoas entram na sua vida por uma "RAZÃO", uma "ESTAÇÃO" ou uma "VIDA INTEIRA".

Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa. Quando alguém está em sua vida por uma "RAZÃO"... É geralmente para suprir uma necessidade que você demonstrou.
Eles vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente. Eles poderão parecer como uma dádiva de Deus, e eles são! Eles estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá. Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
Às vezes essas pessoas morrem.
Às vezes eles simplesmente se vão.
Às vezes eles agem e te forçam a tomar uma posição.
O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho deles, feitos.
As suas orações foram atendidas.
E agora é tempo de ir.
Quando pessoas entram em nossas vidas por uma "ESTAÇÃO", é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Eles trazem para você a experiência da paz ou fazem você rir. Eles poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Eles geralmente te dão uma quantidade enorme de prazer. Acredite! É real! Mas somente por uma "ESTAÇÃO".
Relacionamentos de uma "VIDA INTEIRA" te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. E jamais esquecer ou maltratar um relacionamento de uma "VIDA INTEIRA'.
É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente."

Abraço

PS: É claro que esse texto não é meu. A algum tempo eu o recebi de uma grande amiga. É hora de colocá-lo aqui.
PS2: As pessoas para as quais esse texto foi colocado, são religiosas.

6.2.09

Toooooooop Five

Olá...

Como prometido a algumas postagens atrás, aqui está o Top da semana, com os 5 "melhores" nomes da semana, escolhidos pela equipe.

Goncirita
Flodualdo
Flancrislande
Wilsenilson
Zilberlândia

To be continue...

Abraço.

1.2.09

Nada Tendenciosa

Olá...
Uma escritora do site UOL, tentando escrever sobre o Fórum Social Mundial, fez a seguinte colocação: "Organização precária e adesão jovem marcam Fórum Social Mundial em Belém".
Se fosse apénas isso, tudo bem. Mas essa moça, durante sua exímia narrativa, pondera o seguinte: "...o que se viu foi que sobrou adesão da população local e faltou organização dos responsáveis pela edição paraense, que quer pensar e propor "um outro mundo possível". E vai além: "O campus da UFRA concentrou os problemas. O principal deles foi um tumulto que mostrou o mundo real do "outro mundo possível".
Srtª. K. Y. Minha filha já organizou algum encontro que reunisse todo o movimento social do planeta? Os problemas de estrutura, sejam eles quais forem, são uma consequência proporcional ao tamanho de qualquer evento desse tipo. Porque deveria ser diferente com o FSM? Um dos maiores e mais importantes eventos sociais que existe?
E qual a razão em especial de se tentar desviar a atenção das pautas do FSM para problemas periféricos tão rotineiros e que chegam a ser insignificantes perto da capacidade construtíva do Fórum?
E finalmente, que idéia absurda e imbecíl é essa de relacionar o fato do Fórum pensar um outro mundo possível, com os seus problemas de estrutura? Por acaso, os talheres, as privadas e os pneus dos carros são quem vão discutir o futuro do planeta? Ou são pessoas que, provavelmente ao contrário da autora, tem um compromisso social e que são capazes de passar por cima de problemas estruturais como os citados, para que o Fórum acontença?

Abraço.

PS: Ai está o texto da moça: http://noticias.uol.com.br/politica/2009/02/01/ult5773u485.jhtm