19.8.07

Pensamento positivo...

As vezes ligado ao ideial religioso... sobrenatural, mistico...
Mas também, é algo simples... e que simplesmente não possui uma unica explicação.
Pensar positivo realmente é algo que dá certo! Mas porque?
Não é querendo explicar isso que eu to escrevendo...
Mas pelo simples fato de achar que é necessario... Quando tudo está dando certo, temos a mania de achar que há algo de errado... aquele lance de que antes da tempestade vêm a calmaria... mas e quando essa calmaria dura... e faz com que nos síntamos bem, observamos que é algo superior a qualquer tipo de supertição... é algo, natural e funcional.
Acreditar que as coisas darão certo, é a melhor forma de faze-las dar.
Claro que muitas vezes esses pensamentos são inibidos por momentos pagodeiristicos, palavras e ritmos que demonstram a falta do que fazer de algumas pessoas... mas isso é algo superavel.
Quando trata-se de amigos... pensar no bem deles... faz que precisemos pensar em algo que os agrade... que os deixem felizes. E se a felicidade das pessoas que gostamos, gera a nossa felicidade... vamos pensar nisso então.

6.8.07

Talvez seja estilo...

Hoje foi um dia como muitos outros. EScola pela manhã... de volta a rotina de onibus lotado e gente conhecida. SENAI a tarde... finalmente terminei o projeto de CAD, pelo ou menos valeu por ter tirado um Dez. PRÉ-Vasf de noite... ai tem que ter muito saco... acabei vindo mais cedo pra casa.
No caminho de volta, observei uma coisa, nossa cidade consegue ter o dom de não conseguir terminar nada. Tem um predio no centro chamado Edificio Mariano... que desde que cheguei aqui a uns doze anos... tá do mesmo jeitinho. A uns seis, começaram a construir outro predio perto da minha escola, la no Campus... é, até hoje nada. Até uma certa Faculdade que ia ser feita, e isso já tem uns quatro anos, ta igualzinha de quando lembro que disseram que estavam terminando. Hoje a noite passei pela Av. São Francisco, e dei de frente com mais uma dessas utopicas obras arquitetonicas de Petrolina, cheguei a convicção de que na verdade, o mais provavel é que essa seja uma nova forma de moda, ou quem sabe seja estilo... obras não terminadas... talvez inspiradas em alguma coisa tipo a torre de Babel, ou sei lá. Chegando perto de casa, pude observar que aparentemente os pedreiros entraram em greve, pois as casas que, esse pobre leigo acredita, ja deviam estar a tempo concluidas... estão simplesmente abandonadas.
Acho que logo logo nós receberemos uma visita da UNESCO... provavelmente devem querer tombar nossa cidade, afinal... pelo tempo que esses neogocios estão ai... já da pra contar boa parte de nossa historia.

5.8.07

Viajem desprogramada

Tudo bem, algumas viagens são sempre bem inusitadas. Quando estive naquela "excursão" pelo estado de Parnambuco, senti na pele o quão desagradavel é está ficando cada vez mais distante de casa, e sem fazer ideia de como irá voltar.
Mas dessa vez... foi demais. Na Quinta-feira junto a mais dois companheiros, partí para Belém de São Francisco, para fazer o de sempre, Movimento Estudantil. Estava tudo parcialmente resolvido, pelo ou menos para chegarmos, porque pra voltar... isso ainda éra uma incógnita.
Alojados na casa de meu primo Iago, passamos boa parte do tempo discutindo alguns problemas. Ocorreram três reuniões... todas acompanhadas de caminhadas interminaveis (ainda bem que estou falando de Belém). Tudo resolvido... agora era ver os meios possiveis para conseguir os recursos para voltar para casa. Desgraçadamente.. o Murphy estava certo... pois, se alguma coisa pode dar errada, ela dará errada da pior forma possivel, no pior momento.
Não tinhamos dinheiro pra voltar pra casa, programamos voltar no sabado pela manha... mas sem dinheiro, precisamos apelar para vereadores... Conseguimos... nos frustrar, o carro que ele havia conseguido estava lotado... mais uma vez adiamos nosso retorno... com o dinheiro acabando, sem uma roupa lima, sobrevivendo por coxinhas da rodoviaria... ligações após ligações, nosso presidente consegue entrar em contato e avisar da situação calamitosa que nos encontravamos... deois de algumas conversas... o prefeito foi o "eleito" para pagar nossa passagem. A "simpatica" figura nos cedeu boa parte do dinheiro... o suficiente para sairmos da cidade... e voltarmos, desastrosamente para o aconchengo do lar.
Queria agradecer a companhia incrivel de Paula, Ariane e Izadora... foi muito bom está com voces de novo.
Aos companheiros da UESB... e desejar um otimo trabalho, e cabeça fria.
E finalmente, a Dona Nazaré... muito obrigado por ter nos recebido, alojado e suportado...

Abraço.